Saúde Financeira

Quando a atual administração assumiu a Prudenco, em 2009, a companhia acumulava mais de R$ 50 milhões em dívidas (R$ 3,5 milhões, com fornecedores; R$ 48 milhões, tributárias). Em 7 anos, a Prudenco saiu do vermelho e progrediu para o lucro em 2015: R$ 1,9 milhões (veja, na tabela, os resultados, ano a ano). Importante considerar que foram desembolsados, nesse período, mais de R$ 26,5 milhões para pagamentos de dívidas herdadas das administrações anteriores.


A nova gestão (profissionalizada e apoiada por Controladoria): reduziu gastos, amortizou dívidas, investiu na melhoria de sua infraestrutura e em gestão de pessoas, adotando soluções eficazes e inovadoras. Graças à regularização das certidões fiscais e operacionais, garantiu as condições para atender às demandas da Prefeitura Municipal, cujos contratos foram ampliados. Assim, a cidade recebeu importantes novas obras e iniciou o encerramento do lixão.


Dessa forma, foi possível realizar, dentre outros feitos, o maior recapeamento asfáltico da história de Presidente Prudente, com R$ 3,89 milhões de m² recapeados em todos os bairros da cidade, em 5 anos; e investimentos da ordem de R$ 19,7 milhões, realizados em equipamentos e instalações, dentre outros.


Ao buscar o equilíbrio financeiro da Prudenco, a atual administração promoveu a contestação judicial de dívidas passadas (em processos que correm na Justiça, com boas perspectivas para a Prudenco) e não gerou novas multas que representassem aumento da dívida da companhia.


Novas obras

Dentre as obras realizadas pela Prudenco na atual gestão, destacam-se:

- Construção do Distrito Industrial Não Poluente ‘Achiles Ligabo’ na Rodovia Ângelo Rena;

- Encerramento do lixão (em andamento)

- Duplicação das avenidas Massaharu Akaki e Ítaro Koyanagi

- Abertura de ruas para interligação:

  • Do Parque Higienópolis ao Jardim Alto da Boa Vista

  • Da Av. Juscelino Kubitschek de Oliveira, no Jardim Itapura I, à Vila Luso

  • Do Jardim Santa Mônica ao loteamento José Rotta (em andamento)

- Prolongamento de diversas ruas até a rua João Elias Naufal

- Diversas ligações de ruas, entre elas, Residencial Tapajós ao Bela Vista I; Estrada Montalvão à Av. Marginal Cesar Campos; Conjunto Habitacional Brasil Novo ao Residencial Bela Vista I

- Pavimentação, guias, sarjetas, galerias e calçadas em:

  • Jardim Santa Mônica, rua João Xavier de Faria

  • Jardim Eldorado, rua Raumar Guerra

  • Parque Residencial Nozaki, anexo ao Jardim Santana

  • Residencial Cervantes, rua sem denominação entre as ruas Pierre de A. Leitão e Alexandre Calarge

  • Jardim Ouro Verde e Residencial Green Ville

  • Vila Iti e Vila Verinha

- Rotatória na Av. Juscelino Kubitschek de Oliveira, Jardim Itapura I

- Limpeza, terraplanagem, galerias, meio-fio e capa asfáltica em:

  • Chácara Azaleia

  • Prolongamento da Av. José M. Ferreira.

  • Prolongamento da rua Mariano Arenales Benito

- Pavimentação asfáltica com CBUQ e galeria de águas pluviais, entre os bairros Jardim Planalto e Distrito Industrial.

- Pavimentação, guias, sarjetas, calçadas e alambrado, próximo ao jardim Santana, rua Antônio Rodrigues, com alargamento e rotatória

- Pavimentação no Parque Primavera e no Balneária da Amizade

- Pavimentação e galerias de águas pluviais em diversas ruas dos bairros: Jardim São Geraldo, Planalto, Carandá, Imperial, das Rosas, Vila Geni, Residencial São Marcos, Vila Lessa, Vila Aurélio, Jardim Balneário, Jardim Maracanã.

Distrito Industrial Não Poluente ‘Achiles Ligabo’

Ocupando uma área de 165, 7 mil m², o Distrito conta com ruas pavimentadas, galerias de águas pluviais, rotatória, calçadas com piso tátil e rampas de acessibilidade, além de área arborizada. O recurso investido, de R$ 12 milhões, foi obtido pelo governo municipal junto ao Desenvolve São Paulo. O local abriga 78 lotes industriais. Cuidando da qualidade ambiental, a Prefeitura Municipal dotou o Distrito de mais de 43 mil m² de área verde.