Saúde Financeira

FOLHA DE PAGAMENTO EM DIA

Em janeiro de 2009, quando a Prudenco acumulava mais de R$ 50 milhões em dívidas e possuía uma folha de pagamentos correspondendo a 107% do faturamento, tornaram-se comuns atrasos no pagamento de funcionários e inclusive dos encargos.


A readequação do quadro funcional, por um lado, e a adoção de uma série de medidas que levaram a companhia do prejuízo ao lucro, por outro, garantiram que esse problema fosse sanado, de modo que desde janeiro de 2009 não há atrasos no pagamento da folha, nem no recolhimento dos encargos.