Prefeito e Cooperlix assinam contrato que concede coletiva seletiva à cooperativa

Assessoria de Imprensa Prudenco

04/05/2015

 O prefeito Milton Carlos de Mello ‘Tupã’ assinou na última quinta-feira (30/04), o contrato que concede à Cooperativa dos Trabalhadores de Produtos Recicláveis de Presidente Prudente (Cooperlix), a responsabilidade pelos serviços de coleta, triagem, processamento, beneficiamento e destinação final adequada de resíduos sólidos recicláveis e reutilizáveis, domiciliar, comercial e industrial.

“Esse tipo de contrato é pioneiro, poucos municípios contam com contrato com uma cooperativa. Foi uma discussão longa e que passou por muitas pessoas. Esse contrato garantirá a segurança dos catadores, cumprimento da legislação e atendimento da comunidade. Os trabalhadores passam a ter garantia de um salário para fazer esse serviço. Ou seja, ganha a Administração Pública, a cooperativa e a cidade em um todo. Esta assinatura é um marco no dia que antecede o Dia do Trabalho”, destacou Wilson Portella, secretário do Meio Ambiente.

O ato, que ocorreu no Gabinete do Paço Municipal ‘Florivaldo Leal’, contou com as presenças da presidente da Cooperlix, Maria Aparecida Assis Silva, do presidente da Prudenco, Mateus Godoi, do presidente da Cooprudente (Cooperativa de Trabalho com Reciclagem), Jorge José, – uma vez que esta será extinta e os funcionários passarão a atuar pela Cooperlix –, dos representantes dos deputados Ed Thomas e Mauro Bragato, Luiz Thiago e Mauro Neves, respectivamente, da Universidade do Oeste Paulista (Unoeste), Wilson Lussari, do procurador do Ministério Público do Trabalho, a chefe de secretaria Denise Valim da Silveira, e da Caixa Econômico Federal, Isabel Regina, bem como vereadores e secretários municipais.

A presidente da Cooperlix disse ficar feliz por três grupos de pessoas que serão beneficiadas, sendo, além dos funcionários da cooperativa, a Cooprudente e as pessoas que atualmente trabalham no lixão. “Esta assinatura é uma grande vitória, dará uma vida mais digna a todos os cooperados. A partir de segunda-feira [04/05] passaremos de 14 [cooperados] para 90. Assim, o que queremos é fazer, além de algo bem feito, um trabalho bonito, pois mexemos com meio ambiente, algo muito importante”, expôs, completando que antes contavam com três caminhões e agora serão nove.

Presente no evento, o vice-presidente da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), Nelson Bugalho, lembrou que Prudente está prestes a completar 100 anos e que ao longo da história da cidade só agora é concretizado o passo para solução de um problema existente há quase um século. “Isso está sendo feito pela administração do Tupã. Claro que teve ajuda para concretizar esse sonho. Foi uma somatória de esforços que resultou neste contrato. O que estamos fazendo em Prudente muito pouco foi feito no Brasil, quase nada. Em São Paulo não tem nada parecido com isso”, salientou, lembrando que paralelo a isso a Prefeitura dá início ao encerramento do lixão, com investimento de R$ 14 milhões com contrapartida Municipal.

O procurador da república do Ministério Público Federal, Luiz Roberto Gomes, avaliou o ato como um dia histórico para Prudente e a parceria como “frutífera”. Para ele, a assinatura do contrato representa a união de pessoas que querem que o bem seja feito. “Além disso, [o contrato] reconhece os catadores, a preservação do meio ambiente e o encerramento do lixão. Que todos tenham como norte o bem comum da sociedade e que o contrato leve condições mais dignas de vida a quem faz o trabalho. Hoje nossa região tem a oportunidade de ser um espelho para região neste trabalho pouco feito no Brasil”, frisou.

O vereador Ivan Júnior, que falou em nome dos vereadores presentes, disse que a assinatura do contrato é só o começo de algo. Além disso, afirmou que o mesmo trará independência à cooperativa e elogiou a iniciativa do prefeito.

Ao fazer uso da palavra, o chefe do Executivo agradeceu todos que “ajudaram o sonho a se tornar realidade”, bem como saudou os vereadores, secretários e funcionários da Cooperlix presentes no ato. “Para algo acontecer tem que existir pessoas que ajudam. Precisamos de parceiros para colocar os projetos em prática. Hoje temos uma grande demonstração do apoio que temos”, enalteceu os envolvidos no ato.

“Precisamos também do compromisso da população. Não adianta a Prefeitura disponibilizar os recursos, a estrutura de equipamentos, contratarmos a cooperativa se a população não se conscientizar que temos que mudar a questão do lixo em Prudente. O primeiro passo foi dado e esperamos que os munícipes deem juntamente”, emendou.

Por fim, o prefeito reforçou ainda que, além da assinatura do contrato, o Governo Municipal inicia a primeira etapa de encerramento do lixão. “São ações que vão trabalhar unidas. Quanto menos lixo levarmos ao lixão é melhor. Queremos chegar a um período que não tenhamos que levar lixo pra lá, mas sim operar somente no seu encerramento. A Prefeitura tem procurado saídas, seja na questão de um aterro sanitário ou numa ação de transbordo para um aterro próximo. Nossa meta é encerrar o lixão e termos onde depositar o material que não for aproveitado pela cooperativa”, finalizou Tupã.

Contrato – Este terá vigência de 12 meses, a contar da data de assinatura, e custará ao Governo Municipal R$ 1.439.085,00, sendo que o valor será pago em 12 parcelas de R$ 119.923,75. A Prudenco (Companhia Prudentina de Desenvolvimento) juntamente a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semea) serão responsáveis por operacionalizar todo trâmite para execução da coleta seletiva, seja cedendo equipamentos e dando respaldo técnico.

O contrato conta com apoio da Fundação Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Banco Santandar, Rotary Club, Igreja Católica, Universidade Estadual Paulista (Unesp), Unoeste e Fenascon.

Outras Notícias